Pages

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Aconteceu no Vaticano

  "O papa Bento XVI pede solução diplomática para a Líbia"

  No domingo de páscoa o papa recordou conflitos recentes nos países da África e do Oriente Médio, além das vítimas do Japão.

  "Sua santidade o papa na tradicional mensagem de páscoa pediu que na Líbia, AS ARMAS CEDAM LUGAR A DIPLOMACIA e se favoreça o acesso das ajudas humanitárias a quantos sofrem as conseqüências da guerra"

O papa condena a guerra
e pede a diplomacia
  O papa como líder religioso e membro da cristandade pede a pacificação e o fim das guerras nos países da África e do Oriente Médio. Sabemos que certos países como a Líbia é chefiada por um ditador, e também o que se percebe de um tempo para cá é que o povo tem se rebelado contra alguns sistemas de poder que vão contra a democracia e o direito do voto.
  Ai eu lhes lanço a seguinte pergunta:
  O povo esta errado em se rebelar?
  A religião deve dar apoio nos direitos do homem, isso é um fato ético e moral, e por isso que a religião (pelo menos a cristã) está do lado do povo, porque entende que os direitos também são para os menos favorecidos e sem voz.

"O papa também pediu que a Europa abra as portas para os civis, para sair do país em conflito."


  Mas é claro, como a cristandade apoia o povo ela também condena o derramamento de sangue! A igreja promove e faz propagandas de protestos pacíficos, pois a vida é colocada em primeiro lugar, e também os direitos, pois são eles que dão o devido valor a vida do ser humano.
  Concordo com o pontifice romano, pois não é hora de ver super lotações, é hora de ajudar os civis que sofrem por conseqüência da guerra, que precisam de abrigo em um momento crítico e delicado.
  Contudo é preciso lembrar que a guerra não leva a nada que é bom, pois não existe e nunca existirá paz na guerra. Em um conflito ninguém sai ganhando, muito pelo contrário, só sai perdendo, destruindo famílias e sonhos. A guerra como vimos hoje é conseqüência do erro humano, e esta guerra irá acabar quando o homem reconhecer o seu erro!


Para entender mais veja o vídeo:
http://www.youtube.com/watch?v=cjutfhswMFs

Lucas de Almeida Moraes.
Papa Bento XVI na sacada da basílica de São Pedro
no Vaticano na tradicional mensagem de páscoa. Papa discursou para mais de 100 mil pessoas.
__________________

        Hoje eu vejo a guerra com duas visões :

"A guerra não é nada mais do que uma válvula de escape para o mundo voltar a harmonia"

                                                                             Porém,

                                                  "Em uma guerra só há perdedores"


          Tendo em vista essas duas frases, começo lhes dizendo que nenhuma nação no mundo tem o amor suficiente à própria humanidade a tal ponto de perder em muito nas suas economias, para apenas dar abrigo a refugiados de guerra, não o mundo não está preparado para receber a paz.
         Outro ponto muito importante é que todo tipo de sistema de governo, onde há apenas uma pessoa com todo o poder não tem como dar certo. Temos muitos exemplos de homens que começaram seus mandatos ou seus reinados e em muito pouco tempo eles conseguiram destruir tudo, pois por mais que Deus nos tenha feito homens bons e mulheres boas, temos por uma natureza do tempo o mau em nós mesmos, então quanto mais poder nas mãos de uma só pessoa, ela começa a se tornar outra pessoa, sempre se tornando algo que no início de seu mandato ou reinado não era. 
"O poder muda a cabeça dos fracos, o problema é que todos nós humanos somos fracos"
          Para terminar, gostaria que todos pensassem em uma forma de resolve esses conflitos, pois tenho certeza que se pensarmos poderemos em um futuro mais próximo não deixar isso acontecer conosco. 



BY: DWC

4 comentários:

  1. A atitude do Papa é a atitude que a França deveria ter tomado no ínicio da guerra, de tentar retardar a desgraça sobre a vida das famílias, não dar corda para que se enforquem. Em um ato desesperado de guardar vidas, mostra-se que o cristianismo não é, como várias vezes é estereotipado, uma religião de fanáticos que não se misturam com outras religiões. Ser cristão é, acima de tudo, amar o próximo, acima de cor da pele, sexo, condição sexual e credo religioso. Pessoas inocentes e alheias a toda a situação devem ser poupadas. Torço para que as palavras do Papa surtam efeito na mente das pessoas que persuadem outros em direção à guerra.
    Beijos pra você, meu amigo, Lucas.

    ResponderExcluir
  2. bom, a atitude da frança com certeza era o mais esperado. eles estão tentando proteger a própria economia sem pensar nos outros, sem pensar na humanidade. o povo francês deve pensar da seguinte forma:
    " se esses extrangeiros entrarem aqui eles nunca mais irão sair " ...
    como ocorre a muito tempo com muitos outros africanos , isso muda muito na economia de um pais . Outra coisa é que existem diferenças religiosas entre esses povos, não sei se mistura-los, adicionando o catolicismo a eles funcionaria muito bem. " humanidade em primeiro lugar! "

    ResponderExcluir
  3. "Humanidade e a vida em primeiro lugar!"...a economia sempre vai ser o carro chefe do desenvolvimento global, o dinheiro esta a dominar e sempre dominou o andamento dos países em geral, mas também temos que lembrar que pelo dinheiro a maioria das vezes nações se rebelam uma com as outras!

    ResponderExcluir