Pages

sábado, 7 de maio de 2011

Uma lei que agride o pensamento divino

  Nestes dias vimos que o senado federal aprovou uma lei que libera a união homossexual reconhecida pela constituição, ou seja, pela nação. No jornal "Folha de São Paulo" do dia 7 de maio de 2011 na página A20, diz que assim como a Igreja católica e a evangélica temem que a nação brasileira as obriguem a realizar casamentos homossexuais.
  O cristianismo foi lançado contra a parede! A igreja é contra o homossexualismo, pois vai contra os conceitos divinos que a igreja tem a obrigação de seguir, pois não é um mandamento humano, mas do próprio Deus!

  "Não se deite com um homem com quem se deita com uma mulher, é repugnante"
  Levítico 18, 22

  A cultura gay (como gosta de pronunciar o papa João Paulo II em suas cartas) vai contra os conceitos dogmáticos, ou seja, das leis cristãs, e clericais, agredindo o centro da vida que é a unidade e a família, e os ideais que virão no presente.
  Deus não fez o homem para que viva com outro homem, mas os fez para que haja respeito e comunhão na pureza da amizade. A mulher foi feita para o homem, e o homem foi feito para a mulher, assim como Cristo foi feito para a mulher que é a igreja. A criação está sendo burlada por esta lei, pois Deus não fez o homem para homem, e muito menos mulher para mulher.

  "Homem para a mulher, e mulher para o homem!"

  Muitos dizem que a igreja é retrógrada e arcaica pois não cresceu nos ideais como o mundo cresceu, mas fiquem sabendo que a igreja não cresce pelo mundo, mas sim pela vontade e mandamento de Deus. Não é por uma lei e protestos que a igreja irá mudar as suas ideias. Ela entende e dá o direito de protesto, mas também ela tem o direito colocado por Deus para pregar o que é correto!
Deus fez o homem e a mulher para  propósitos
divinos! 
  Muitos também dizem que a igreja vai contra o homossexualismo, e vai mesmo sem duvida alguma, pois é uma questão ética e moral que a instituição de cristo deve zelar. A igreja é contra a prática gay, mas aceita o homossexual como pessoa, pois entende que apesar dos erros que nós todos temos, ali existe uma vida, e a vida pertence a um só dono, ao próprio Deus.
  Há uma grande diferença entre condenar e respeitar! Não condeno e muito menos a igreja condena a pessoa adepta ao homossexualismo, mas sim a que ela segui, nos conceitos e idealizações que ela vive. Assim como o respeito, o cristianismo respeita a pessoa, mas condena as suas escolhas e vivencias.
  Nunca a igreja irá aceitar a união dos gays. Uma lei da instituição humana e federal, e nenhum senador ou rebelde pode ir contra os pensamentos cristãos. Eles devem entender que a igreja nunca aceitará este insulto ao divino, porque não é pela boca de Paulo e nem de Pedro, nenhum evangelista se pronunciou, mas sim o próprio Deus, que é o Senhor das leis!

  "A palavra de Deus é maior que a palavra humana. Não é o homem de Deus que fala, mas sim o próprio Senhor que esta nos céus!"

  A cristandade tem e é rica em tolerância. Nós entendemos que o mundo erra como as vezes a própria igreja erra, e esta lei federal querendo ou não é um erro, e muitas pessoas sabem que é errônea, mas é levada por pensamentos como: Eu sou dono de mim, e faço o que eu quero! Realmente, você faz o que quer, mas logo irá vir o juízo, e alerto que as fogueiras do inferno já estão em brasa! Se é que me entendem.
  Deus nos alerta em seus decretos:

  "Obedeçam a todos os meus decretos e leis e pratiquem-nas, para que a terra para onde os estou levando para nela habitem não os vomite"
  Levítico 20, 22

  "Vocês serão santos para mim, porque eu o senhor sou santo, e os separei dentre os povos para serem meus"
  Levítico 20, 26

  Amados, Deus ama a todos, eu, você e todos nós, e as vezes como um pai diz não a um filho, Deus diz não a nós que somos os seus filhos também. Entendam este ponto que eu disse tantas vezes no decorrer do texto:

  "Cristo ama os homossexuais, mas condena a prática!"

 "Criou Deus o homem a sua semelhança, a imagem de Deus o criou, homem e mulher os criou. Deus os abençoou e lhes disse: Sejam férteis e multipliquem-se! Encham e subjuguem a terra! Dominem sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu e sobre todos os animais que se movem na Terra"
Gênesis 1, 27; 28


  Lucas de Almeida Moraes.

Ele ama, mas condena a prática!

8 comentários:

  1. O texto fala sobre um assunto bem polêmico, dos tempos atuais. E acho sim isto um repudio há Deus.
    Respeito aqueles que praticam, mas não concordoo com esta pratica.

    ResponderExcluir
  2. Bom. Diante do Senhor, essa prática é condenada. Mas, até então, foi aprovada a união estável de homosexuais. Essa união não é considerada casamento realmente, é uma união que leva aos homossexuais direito de declararem seu parceiro, por exemplo, no plano de saúde médico. Antes, sem conhecer o outro lado da história, eu só condenava os homossexuais que pretendiam se unir, porém, agora vejo que o amor e o caráter vai além disso. Conheço famílias que são formadas por homossexuais e seus filhos adotados, e que nem por isso, as crianças crescem com ideais de casamento homossexuais. Essas crianças saíram de lares completamente desestabilizados e foram moram com pessoas cheias de amor. E é justamente isso que o ser humano precisa, de mais amor, independente de quem provém esse amor. E, em muitas famílias que são formadas por casais héteros, só o que existe é aparência. Essas pessoas vão para a igreja só que, da porta para fora, tem atitudes completamente contrárias as que ela deveria seguir. Uma hora falam a palavra de Deus, na outra, nem lembram dos seus compromissos com a igreja. O que importa realmente são as suas atitudes de respeito com o próximo e com o mundo que você vive, você ter caráter. Acho que, se não fosse para existir homossexuais, Ele não tinha nos concedido o livre arbítrio.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. suellen nogueira7 de maio de 2011 21:57

    concordo plenamente com vc Lare!
    Sem mais ...
    Beeijks

    ResponderExcluir
  4. Não podemos generalizar! Existem casos e casos!
    Sim concordo com o livre arbítrio.
    Mas isso não muda minha ideia de que é um ato repugnante!
    Respeitar sempre o proximo, ate o momento em que ele estiver fora do que considero meu espaço!

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. suellen nogueira7 de maio de 2011 22:24

    Bom cada um tem sua opinão o importante é respeitar ambas as partes !
    ;D

    ResponderExcluir
  7. Você falou do seu espaço, mas não é porque você é hétero que um gay vai querer te convencer que ser homossexual é o certo (estamos falando de homossexuais, não "bichas loucas"). Mas o contrário acontece, e é muito comum nós vermos cristãos tentarem "salvar" homossexuais, levarem a religião até eles. Gay não é ateu, muito menos satanista, só que a condição dele é essa. Ele é uma criatura de Deus, merece ter o espaço dele respeitado. E quem é que sabe quem vai ser salvo? O que importa é o que as pessoas deixam para o mundo, o bem que faz para humanidade. Repito a dizer: muitas pessoas que aparentam ser certas nas condições da igreja não fazem o bem, e já outras, não precisam ir a igreja para saber que o que a humanidade é precisa de respeito e amor. A palavra que Deus nos deu é uma palavra de amor, mas é usada para instigar preconceito aos homossexuais, às pessoas que são da mesma forma que eu e todos nós, a imagem e semelhança de Deus.

    ResponderExcluir
  8. Pensando mais um pouco, analisei uma situação. Diante de pensamentos tão diferentes, se eu fosse presidente desse país, eu ficaria quietinha na minha pra manter a minha segurança. Nunca haverão pessoas completamente satisfeitas. Se o casamento gay for uma realidade, a comunidade cristã ficará completamente ofendida, e vice-versa caso o casamento gay continue fora de pauta. Manter-se neutro e fora da situação, pelo menos por enquanto, é a melhor opção.

    ResponderExcluir