Pages

quinta-feira, 14 de julho de 2011

As nossa verdadeira riqueza!

Começo este texto refletindo no evangelho de Marcos, onde achamos uma passagem fantástica, que particularmente me chamou muita atenção no conteúdo desta passagem. Se você tiver um bíblia ao alcance, abra no evangelho de Marcos, capitulo 10, do versículo 17 até o 23. Assim nos fala o evangelho:

“Quando Jesus ia saindo, um homem correu em sua direção e se ajoelhou diante d'Ele e lhe perguntou: Bom mestre, que farei para herdar a vida eterna?
Responde-lhe Jesus: Porque você me chama bom? Ninguém é bom, a não ser um que é Deus. Você conhece os mandamentos: Não matarás, não adulterarás, não furtarás e assim por diante?
E o jovem declarou: Mestre, a tudo isso tenho obedecido desde minha mocidade.
Jesus olhou para ele e o amou. Falta-lhe uma coisa, disse Jesus. Vá, venda tudo o que você possui e dê o dinheiro aos pobres, e você terá um tesouro no céu. Depois venha e ande comigo.
Diante disso o jovem ficou abatido e afastou-se triste, porque tinha muitas riquezas.
Jesus olhou ao redor e disse aos seus discípulos: Como é difícil aos ricos entrar no reino de Deus!”
Marcos 10, 17-23

Vejam meus caríssimos amigos, uma história que começa com uma entrega total, tão linda e termina quase que frustrante. Este jovem rico reconheceu que Jesus era o filho legítimo de Deus, mas no final o seu amor ao dinheiro foi maior.
Este jovem rico praticava sim uma vida centrada nos projeto de Deus, tanto é que Jesus pergunta a ele se praticava os mandamentos, e o jovem diz que sim, e desde sua juventude. E por isso Jesus se alegrou, mas logo se entristeceu pela resposta que ouviu. Jesus voltou-se para o jovem e disse para ele vender todas as suas riquezas e dar o dinheiro aos pobres. O jovem não gostou do que ouviu e saiu triste.
Veja amigos leitores, o dinheiro muitas vezes atrapalha o andamento dos planos de Deus. Este jovem seguia os decretos que Deus transmitiu para a humanidade, mas amava mais o seu dinheiro, as riquezas e pertences. Se este jovem tivesse mais amor para com Deus do que o dinheiro ele certamente seguiria o pedido de Jesus. Mas preferiu o visível que é seus pertences, do que o reino de Deus e a vida eterna que está oculto, mas revelado verdadeiramente pela pessoa de Jesus, o filho de Deus.
Não condeno os ricos, e saibam que Jesus também não. Aqui neste pedaço do evangelho nós não estamos diante de uma abominação para com a riqueza, mas sim estamos diante de alguém que não soube dividir. No evangelho o rico não é quem tem muito dinheiro. Rico é quem não sabe repartir! Não há problema em se ter dinheiro, quando este foi fruto de trabalho honesto e correto.
O problema que encontramos no dinheiro é que muitas vezes ele se torna uma espécie de Deus que é digno de culto. No evangelho que acompanhamos, o jovem não trata o dinheiro como um Deus necessariamente e nem diretamente, mas coloca suas riquezas na frente da vontade de Deus.
Não deixo de lembrar que se Jesus Cristo nos dias atuais fizesse esta afirmação a algumas pessoas, aposto que mais da metade faria o mesmo que o jovem rico fez. Hoje os homens tem fé no dinheiro, porque sabe que por este dinheiro ele consegue muitas coisas terrestres, mas esquece que o céu não se compra, mas sim se conquista!

“O céu não se compra, se conquista!”

Jesus termina dizendo: “Como é difícil aos ricos entrar no reino de Deus!” Entrar no reino é difícil, mas não é impossível, pois se fosse impossível entrar no reino de Deus, o novo testamento perderia sua essência, e a salvação perderia a sua validez. Para que possamos desfrutar do céu, nós temos que fazer uma escolha, e nesse caso seria entre o céu ou o dinheiro.
Este jovem talvez perdeu uma oportunidade histórica, talvez ele perdeu a belíssima oportunidade de ser como Paulo, Tiago, João, Zaqueu e tantos outros homens de Deus. Mas preferiu o dinheiro, aquilo que o fazia feliz na terra, mas não o que faz feliz no céu. Já diz a famosa música:

“Não te trago ouro, porque ele não entra no céu, e nenhuma riqueza deste mundo”

Queridos leitores, guarde as minhas seguintes palavras, pois não sou eu quem falo, é o próprio Deus: O dinheiro existe para nos servir e não para que nós tornemos servos e escravos dele! O rico vai para o céu, mas se o seu coração estiver convencido da partilha não só de dinheiro e bens, mas da partilha do que se é, partilha do coração, do sorriso, do abraço e da vida.
Não caia na besteira de se prender ao dinheiro. As riquezas quando são colocadas na frente do que é certo, ela nos afasta de oportunidades maravilhosas como o jovem rico teve. Você, diria para Jesus que largaria tudo para segui-lo, ou preferia ficar com os seus preciosos bens? Pense bem em sua resposta!

Lucas de Almeida Moraes.

Um comentário:

  1. Gostei muito, principalmente da observação que você fez a respeito de que se Jesus se deparasse com várias pessoas hoje e pedisse que vendesse suas riquezas, a maioria não venderia. O que é triste.
    bjs lucas

    ResponderExcluir