Pages

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Sabias palavras de uma criança!

      Este homem chamado padre Leo, a quem tenho profunda admiração e que esta agora no descanso eterno, responde de modo lindo a ida para o céu! Saudades!

Lindo! Vale a pena ver!

Lucas de Almeida Moraes

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Maria e sua importância no andamento da cristandade

Maria foi o exemplo máximo de mãe!

       Queridos amigos, é uma alegria recebe-los novamente para mais um momento de reflexão sobre os planos e a vontade de Deus estampada em sua palavra, onde de modo particular podemos explorar o seu plano de salvação para com toda humanidade. Neste dia em especial, onde se aproxima da festa do natal, quero expor a vocês a figura materna e doce, daquela que trouxe para nós e deixou encarnar-se em si o salvador: Maria de Nazaré.
       Maria, aquela que profetizou que seria chamada de bem aventurada pelas gerações futuras. Deu a sua obediência filial a Deus para que nós tivéssemos salvação, para que a humanidade conhecesse o rosto de Deus estampado na figura humana de Cristo. Por ela Deus teve um rosto e este rosto de fato é Jesus Cristo.

“Minha alma engrandece ao Senhor e o meu espirito se alegra em Deus meu salvador, pois atentou para a humanidade da sua serva. De agora em diante, todas as gerações me chamarão bem-aventurada, pois o poderoso fez grandes coisas em meu favor, santo é seu nome.”
Lucas 1, 46-49
         
            A mãe de Jesus tem extrema importância no andamento da fé na nossa cristandade. Nela se encontra as grandes virtudes de um cristão autentico, muitos exemplos a serem seguidos sem medo, com fé e aptidão para coloca-los em pratica. Sua eficiência é reconhecida des de quando Deus a levou aos céus em gloria, quando a levantou em assunção, ou seja, subiu ao céus em corpo e alma, sem passar pela morte do corpo.
Na figura doce, feminina e meiga de Maria o exemplo mais explicito que se encontra em sua pessoa é o seu papel de mãe, enraizado no caráter de ser fiel a sua missão, sempre atenciosa no seus feitos. A virgem de Nazaré era uma menina quando foi instrumento do plano de salvação para os homens. Nela Deus plantou uma semente no qual nasceria a mais bela flor, Jesus, que espalhou sementes de amor  por onde passou, e ainda continua a espalhar. Temos que reconhecer o fato obvio que ser mãe do homem mais importante da face da Terra não devia ser nada facio. Ela não seria uma simples mãe, mas tinha que ser uma educadora árdua, uma professora que deveria ensinar o seu filho que ele era de fato diferente de todos, que ele tinha responsabilidades grandiosíssimas, que o mundo que ele vivia precisava muitíssimo dele, mesmo tentando preveni-lo. Evidentemente nós sabemos que Maria conseguiu realizar tudo isto e sem medo, pois se ela tivesse medo dos eventos da vida, não estaria apta para educar o menino Jesus. Se ela como muitos pais, fosse escravo do medo futuro, seria despreparada para educar e ensinar o homem que mais correria riscos na historia, prezo na realidade sangrenta de seu tempo, onde a vida não tinha tanto valor.

“Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto que leva em seu ventre”
Lucas 1: 42-45

            Maria não tinha medo de falhar, ela preferiu a ação do que a omissão! Ficar presa pelo medo. Se Maria tivesse medo de revelar o seu filho ao mundo ela teria visto seu filho crescer sem entender a sua meta, e isso seria a nossa condenação, pois sem o sacrifício de Cristo todos nós estaríamos realmente perdidos. Bons professores evitam surpresas, a jovem mãe de Jesus viveu pautada por fatos imprevisíveis. Ela tinha de ser muito mais do que uma educadora sensata. Não sabia quais seriam os obstáculos do caminho, mas estava disposta a enfrenta-los e ir em frente. Como diz o escritor Augusto Cury:

“Educar é caminhar sem ter a certeza de onde se vai chegar”

            Veja meus amigos, Maria foi uma professora que ensinava a simplesmente a arte de viver, e se aprende esta arte somente quem de fato vive! Para isso não é necessário faculdades, cursos ou aulas, mas somente no aprendizado benéfico da própria vida, sempre buscando as coisas eternas, complementando-as com as materiais, mas não se apegando ao que pertence a este mundo.
            Em muitos casos no evangelho podemos nos deparar com Maria contrariando seu filho, como no casamento em Caná na Galileia, onde por ventura acabou o vinho.
         
“Tendo acabado o vinho, a mãe de Jesus lhe disse: Eles não tem mais vinho.
Respondeu Jesus: Que temos com isso? A minha hora ainda não chegou.
Sua mãe disse aos serviçais: Façam tudo o que ele vos mandar”
João 2, 3-5

          Maria estava abaixo de seu filho por partilhar e participar na nossa humanidade, mas ao mesmo tempo se encontrava acima dele pela autoridade que Deus a confiou. Nesta passagem que acabamos de ler é onde começa a vida de total entrega de Jesus para com a obra de seu pai. A agua se tornou vinho, o filho de Deus começa arduamente sua caminhada por intervenção de Maria.
            Em toda a historia do cristianismo podemos estudar os primeiros ministros da igreja sempre buscando para si e para a igreja a perfeição no amor, a busca do amor que se procura como um tesouro escondido dentro do coração de Maria. Ela até a atualidade é bendita e bem aventurada, pois ela merece ser lembrada como porta aberta onde Deus atravessou a realidade do céu, se fez homem e quando o verbo foi dito ele se tornou carne e abtou entre nós, fazendo do ventre de Maria o seu trono, território sagrado e sacramental, que abrigou com amor a profecia dos profetas do velho testamento.
              Nos tempos atuais, no cristianismo, podemos ver que Maria é uma figura importantíssima para os católicos romanos e orientais, anglicanos e ortodoxos. Podemos ver também os protestantes que tem o conhecimento e a doutrina de que Maria é uma mulher de alto mérito e que merece o respeito por ter vivido uma vida centralizada nos propósitos de Deus.

“Maria é digna de suprema honra na maior medida”
Martinho Lutero

               Um cristão que não reconhece a participação de Maria para a nossa salvação é um tolo e deve estudar a sua fé, rever os seus conceitos de ser realmente cristão e exercer esta fé, pois foi por Maria que a humanidade na qual fazemos parte, recebemos Cristo humano e divino, que abitou entre nós, pisou nesta terra em qual pisamos e se tornou visível aos olhos descrentes.  
              Caros leitores, reconhecer que Maria alcançou a santidade não é motivo de idolatria, mas sim do fato de ser exemplo para todos nós que somos gratos pelo seu amor. Ela foi humana como nós, viveu as dificuldades da vida, mas não abaixou a cabeça, pois em Deus e no seu filho ela achava a maior força que existe no mundo. A força do amor! O amor que acaba com as brigas, com as guerras, que traz a união dos homens em favor da paz.

“Maria, sem duvida, um exemplo de mãe, professora, amiga e companheira!”


Lucas de Almeida Moraes 
“Maria é a concha e Cristo é a perora, a joia oculta dentro do ventre de sua mãe!


terça-feira, 22 de novembro de 2011

A pobreza e a igreja.

A pobreza não tem sorriso, mas ela também tem sua
felicidade, pois Jesus foi feliz sendo pobre!

      Queridos amigos, mas uma vez nos encontramos para mais um momento de reflexão, onde podemos explorar o campo da filosofia e mergulhar intensamente na palavra aqui posta que sem duvida é inspirada por Deus. Hoje quero mostrar a vocês a grande participação da igreja em relação da defesa dos menos favorecidos, dos marginalizados e carentes ao decorrer da historia.
      A igreja tem grande participação na vida do pobre dês dos tempos em que Jesus Cristo a fundou, pois ele não instituiu a sua criação sobre ouro e prata, mas colocou a sua igreja sobre a humildade de simples pessoas, que viviam do pouco, mas ao mesmo tempo tinham tudo, pois tinham a Cristo!

“A igreja foi formada sobre a humildade do homem simples!”

“O rico e o pobre tem isto em comum: o Senhor é criador de ambos.”
Provérbios 22, 2

        Ao decorrer da historia em que o cristianismo esteve presente na vida cotidiana das pessoas, podemos nos deparar com seu caráter e esforço para garantir a dignidade do pobre. Sempre tentou mostrar de uma forma tão bela que no pobre sofredor esta a face de Cristo, exposto em seu sacrifício de carregar uma cruz.
         Os primeiros centros de acolhimento dessas pessoas carentes ocorreram no século XI, onde a igreja criou vários locais para recebe-los e trata-los. A própria igreja criou orfanatos, escolas, hospitais e universidades para acolher os pobres de maneira muito especial, se transformando assim em uma defensora árdua da colocação igualitária do pobre no meio social.
         O espirito clerical é este: doar a vida para o bem estar do próximo! Doar a vida não e morrer ao prol do outro, mas viver intensamente para seu próximo! Doar a vida pelo outro é imitar Jesus, que ofereceu toda a sua vivencia para apascentar as ovelhas desgarradas, ensinar sobre o reino de Deus e dizer não para a vontade da minha carne. Doar a vida é deixar a sua casa, seus pais e sua família para se juntar a uma grande e numerosa população cuja Cristo é o pai que une a todos.

Ela esta errada?
“Prova de amor maior não há, do que doar a sua vida ao bem estar do próximo!”

“Alguns fingem que são ricos e nada tem, outros fingem ser pobres , e tem grande riqueza.
As riquezas de um homem servem de resgate para a sua vida, mas o pobre nunca recebe ameaças.”
Provérbios 13, 7-8

           Uma coisa eu lhes digo: ainda que o mundo honre os ricos, não se surpreenda com o fato de que Deus honra o pobre. O rico muitas vezes é cegado pelo seus bens materiais, é aquele que tem tudo, mas sempre parece que não tem nada. O rico que se iguala ao pobre é aquele que usa de seu poder para ajudar o necessitado ter vós ao meio de uma bagunça desorientada social em que vivemos.  
             Negar ajuda ao próximo é uma ofensa para Deus, ou seja, se torna um pecado! Quem da as costas para o necessitado contribui para a injustiça e a marginalização. Quem olha para a justiça e diz não esta perto da condenação, pois feliz é aquele que faz a justiça acontecer, pois eles mesmos serão justiçados pela gloria de Deus. Já nos diz a própria palavra de Deus:

“Quem despreza o próximo comete pecado, mas como é feliz quem trata com bondade os necessitados!”
Provérbios 14, 21

             Deus promete o céu para aqueles que fazem da justiça uma pratica, pois vale ressaltar e reconhecer que a nossa sociedade e especialmente a nação brasileira, vive falando sobre justiça, mas no final das contas o que foi tão aclamado e lutado, vive preso e estampado em pilhas e pilhas de papeis, esperando uma boa vontade aprova-las!

”Não explore os pobres por serem pobres, nem oprima os necessitados no tribunal, pois o Senhor será o advogado deles, e despojara da vida os que despojarem.”
Provérbios 22, 22-23
             Saibam meus amigos, como dizia o grande defensor dos pobres, Dom Hélder Câmara: Não pensem que Deus aprova a miséria, Deus não aprova as injustiças. As injustiças são um problema nosso e não de Deus! Quantas e quantas vezes eu mesmo, Lucas, já andei em antros de grandes cidades, já participei de missas presididas por amigos padres, pois não nego meu berço católico, e vejo u povo sofrido e miserável gritando o salmo 23: O Senhor é meu pastor e nada me faltara! Mas eu olhos de um lado para o outro e chego a conclusão que esta faltando é tudo!
              Para fazer com que a solidariedade e a fraternidade aconteça é preciso que se pague um preço, e inúmeras vezes este preço se paga atrás das grades, com a exclusão, com o exilio e até com a própria vida! Peço meu caro, que abre um livro de historia nacional , e veja quantas pessoas e inclusive religiosos que pregavam a justiça foram caçados feito animais na horrorosa ditadura militar! Pessoas como Dom Hélder Câmara, Padre Carlos Gilberto Machado, Padre Geraldo Oliveira, Pastor Marcos Siguirelo Cavalcante e tantos outros sacerdotes, pastores, leigos e todo povo comprometido com a causa dos pobres.

“Bem aventurados é aquele que considera o pobre , o Senhor o livrara no dia do mal.”
Salmo 41, 1

              Veja meus caros, enxergue, abra os olhos e veja nos becos, nas favelas nas esquinas e nos lugares mais distantes e sub-humanos, pessoas, seres humanos, indevidos como nós que gritam para serem ouvidos, para serem entendidos, para serem compreendidos! Uma mãe que deixa de se alimentar para dar o de comer para seus filhos que choram na barra da saia rasgada. Um homem que deixa a sua ferida exposta na rua, mostrando o seu fracasso sem misericórdia de uma sociedade onde funciona um por todos, e todos por ninguém. Eu digo com toda a coragem: Não é o pobre que é louco, mas nós somos! Nós que temos tudo mas não temos ao mesmo tempo nada, pois o nosso orgulho de ser quem somosnos afasta de Cristo. O pobre é aquele mendigo rico! Mendigo porque não tem nada, mas rico porque tem Cristo ao seu lado! Louco somos nós, que não deixa a misericórdia e a compaixão tomar conta de nosso ser, de não se colocar no lugar do outro e tentar imaginar as dificuldades da vida que não nos atinge. Realmente, não ter compaixão do próximo é uma questão de loucura, e esta louca doença pode nos levar a condenação! Por isso busque o remédio.

“Quem fecha os ouvidos ao clamor dos pobres também clamará e não terá resposta.”
Provérbios 21, 13

            A igreja como representante e criação de Jesus deixada sobre a terra tem a obrigação de zelar e dar a devida atenção para as menores classes, pois a igreja é a voz de Cristo, e se Cristo pede nós fazemos, se a Igreja recomenda para nós como entendedores da palavra devemos intender a beneficência de seu pedido. Se em algum momento ela deixar que a injustiça aconteça sem denuncia-la ela perde a sua verdadeira essência de protetora, e da lugar para que o mau a controle.
             Caros leitores, a maior miséria que se encontra na humanidade não é a pobreza em si, mas a injustiça que ocupa o devido lugar da fraternidade e solidariedade no coração dos homens. Por isso ouça e ajuda o pobre, aquele que grita e quer ser escutado, aquele que é o rosto de Cristo, que em sua grandeza esta a pequenez,  se faz grande a expectativa da espera da justiça, pois Deus nos fala que felizes são os injustiçados, pois  eles irão ver a justiça benéfica e o reino dos céus.

“Oprimir o pobre é ultrajar o seu Criador, mas tratar com bondade o necessitado é honrar a Deus”
Provérbios 14, 31

“A testemunha corrupta zomba da justiça, e a boca dos ímpios tem fome de iniquidade.”
Provérbios 19, 28      

 Lucas de Almeida Moraes  

  

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Feliz aniversario!

Hoje é uma data que lembramos de uma pessoa que era e é especial para muita gente, a nossa querida dona Terezinha! Minha vó,que neste dia completaria seus 81 anos de vida, mas foi a vontade de Deus que ela fosse embora deste mundo para partir a outra vida, cuja Deus tem presença de modo inigualável! Onde é que a senhora esteja parabéns vó! Saudades de toda família!
Terezinha 

Lucas de Almeida Moraes

terça-feira, 15 de novembro de 2011

O covarde e o forte

Não seja um covarde, fale do seu Deus para as pessoas!

        Queridos amigos, que bom estarmos aqui novamente para compartilhar de um momento agradável e de comunhão fraterna dentro de nossa reflexão,  onde podemos pensar na nossa vivencia cristã, se estamos em passos corretos ou não. Primeiramente para dar a devida essência do ensinamento de hoje gostaria de dividir com vocês uma passagem da bíblia que se encontra no ultimo livro das escrituras, o Apocalipse. Assim nos descreve João que recebeu a palavra de Deus:

“Mas os covardes, os incrédulos, os depravados, os assassinos, os que consentem imoralidade sexual, os que praticam feitiçaria, os idolatras e todos os mentirosos, o lugar deles será o lago de fogo. Esta é a segunda morte.”
Apocalipse 21, 8
        
        Meus amigos, eu gostaria que vocês prestassem bem atenção em quem puxa esta enorme fila para o inferno. A covardia! Sabe queridos, hoje a muitos covardes, aqueles que conhecem a Deus, sabem que Jesus Cristo é verdadeiramente o filho unigênito do Pai, mas quando vem o primeiro obstáculo, o primeiro inimigo a se pronunciar, o covarde amarela. Certamente não existe pecadinho e pecadão no reino de Deus, pois todo pecado tem na sua natureza e finalidade o mau, e Deus tem a finalidade benéfica. O mau que se encontra na covardia é saber que Deus deve ser o centro de toda a vivencia de um cristão verdadeiro, mas o nega quando o mundo vem a te jugar, te chama de tolo e otario.
          Atualmente nos encontramos na modinha do politicamente correto, ou seja, primeiramente agrade os homens, depois agrade o seu misero Deus. Esta idealização corrompida de politicamente e humanamente correta joga no lixo toda uma massa de valores como a liberdade religiosa, o respeito, a ética cuja Deus deveria ser o centro, mas não é o centro porque o cristão respeita as escolhas das pessoas. Para ser mais direto a historinha do politicamente correto é querer impor um ateísmo explicito, disfarçado descaradamente de “democrático”, pois implanta uma falsa igualitariedade, onde somos todos iguais e devemos agradar aos outros, mas Deus é coisa para ficar aprisionado dentro da igreja de portas fechadas, por isso não deve se falar no nome de Deus na escola, no trabalho e em nenhum lugar fora de um local especifico e preparado para a tal atividade de exercer o oficio de transmitir a palavra de Deus. Infelizmente é isso o que esta acontecendo, estão transformando Deus em um ato privado, e quem não luta, não faz nada para que Deus seja vivo pela boca dos homens em todas as partes, e sabe que ele é o centro, criador de toda a existência  é um covarde!

“O covarde sabe que Deus é realmente o Senhor de todas as coisas, mas amarela nos obstáculos impostos pelo próprio mundo!”
Padre Paulo Ricardo

O covarde é aquele que tem
 um microfone
para falar de Deus, mas
não fala por medo!
        Realmente, nós vivemos em um mundo que se coloca maior do que toda a humanidade, olha na cara do homem, da um tapa em sua cara, aponta o dedo na sua fase e o diz para ser temerário. O que é ser temerário? Temerário é aquele que não tem medo de nada! O cristão deve ser temerário? A resposta é não! Mas então o cristão é um medroso? A resposta novamente é não, pois o cristão reconhece que o medo faz parte da existência humana, e nós que cremos que o amor de Deus é supremo devemos entender que o medo e este amor andam de mãos unidas, pois se você ama algo você tem medo de perder este algo. Se você ama a Deus, você deve ter medo de perder o relacionamento de amor com ele!
           Aquele que é um “teologicamente  correto” é o forte, aquele que tem em si o valor da fortaleza! E eu pergunto: O forte é aquele que não teme nada? A resposta é não. O forte tem medo, pois ele entende que o medo é necessário para viver uma vida voltada aos princípios da verdade, pois quem não tem medo nenhum não pode amar nada! O covarde também tem medo, mas ele se deixa cair no próprio medo! Um exemplo muito repetitivo de um covarde é aquele que tem medo de cair no inferno, mas de certa forma faz tudo para ser condenado.

“O forte é aquele que tem medo, e o usa de forma benéfica, pois o medo não serve somente para o mau, mas Deus usa o medo de uma maneira muito especial que nos aproxima da verdade!”

          Meus amigos, peço que prestem atenção e acompanhem este raciocínio logico: Se eu tenho medo do escuro eu sempre irei viver longe desta escuridão, eu sempre estarei na luz. Se eu tenho medo de me afogar eu ficarei longe de lagos, rios, piscinas, mar e tudo aquilo que me faça afogar. Da mesma forma acontece no plano de salvação! Se eu tenho medo do inferno eu farei da minha vida uma constante busca de santidade ate chegar a realidade do céu! Veja meus caros, muitas vezes o próprio medo nos protege da condenação, é só saber usa-lo de forma que te possa trazer alegria e não sofrimento.
           O que deve ser ressaltado e também se deve tomar cuidado, é que não criemos medo de Deus! Se eu tenho medo de Deus eu me desaproximo dele, eu me limito, me privo da sua graça, ou seja, eu já passo para um caminho contrario da salvação, onde este medo já não serve como um instrumento de caminho para o céu, mas sim para a condenação.
           O sentimento que nós devemos demonstrar a Deus é o temor! Assim como nós temos temor aos nossos pais que nos criaram de forma especial, nos deram amor e carinho para sermos o que somos hoje. O que pode entender de temor é que temer alguma coisa é ter respeito por ela, ou seja, é preciso ter respeito para com Deus.  Se nós temos o temor a Deus eu o respeito, e se nos respeitamos verdadeiramente a Deus eu sigo o que ele me pedi, assim como um filho que obedece a sua mãe e faz o que ela orienta.

“Aquele que teme o Senhor possui uma fortaleza segura, refugio para seus filhos.
O temor do Senhor é fonte de vida, e afasta das armadilhas da morte.
Provérbios 14, 26-27

           Queridos, o ponto aqui é reconhecer que o mau existe sim! O mundo vive naquela vidinha que diz que tudo é lindo e maravilhoso, mas na verdade o mundo esta acomodado sobre a mentira, são como humanos que se acomodaram a viver no chiqueiro. O que ira abrir os olhos das pessoas é a temperança, aquilo que combate o mau que existe dentro de mim, e também a fortaleza que é aquilo que combate o mau fora de mim. Somente assim todos irão reconhecer que o mau existe, e ele esta estampado de uma forma tão explicita que chaga a cegar as pessoas de nossa volta, mas nós cristãos graças ao bom Deus temos a capacidade de ver a sugeira. Por isso meus amigos reconheça a sua iniquidade, se entregue a Deus e deixe o mundo, pois como diz no fragmento do livro do Apocalipse; O que aguarda os que não temem a Deus é a morte eterna, por isso seja forte e reconheça que Jesus Cristo é o único salvador, aquele que veio e deu a sua vida por mim e por você, para que hoje estivéssemos aqui testemunhando a sua gloria e majestade!

"O senhor reina! Vestiu-se de majestade, de majestade vestiu-se o Senhor e armou-se de poder! O mundo está firme e não se abalará.
O teu trono está firme desde a antiguidade, tu existes desde a eternidade."
Salmo 93, 1-2

Lucas de Almeida Moraes  

  

  

sábado, 12 de novembro de 2011

Um pescador diferente

La na praia eu deixei o meu barco, junto a ti
buscarei outros mares! 

       Queridos amigos, mais uma vez nos encontramos aqui para buscar uma reflexão através do que Deus tem a nos falar através dos pensamentos propostos pela igreja de Cristo, que nos ensina de modo muito especial, comprometida com a verdade e a propagação do evangelho. Hoje de modo particular quero mostrar a vocês um dos pedidos que Jesus Cristo fez para os homens de boa vontade e que ecoa através de dois milênios: pescar homens.
        Jesus Cristo veio até a humanidade na pessoa humana para se igualar ao homem de uma forma bem particular, pois não veio com a natureza carnal cuja o pecado domina boa parte, mas de certa forma apesar de igual se destacou por sua santidade e com tudo por ser extremamente especial, pois ele não era um simples homem comum, mas sim o filho do altíssimo. Cristo veio até nós para nós tirar de uma realidade e nos colocar em outra. Ele foi um professor que não cansou e não cansa de ensinar que a verdade é que salva, e que a maldade nos afasta desta verdade.
        Jesus tirava o homem do mundo como se tira um peixe da agua, ele afasta uma antiga realidade para nos trazer de modo muito benéfico a sua realidade redentora, que nos leva a redenção. O mais interessante e animador é que Cristo não limitou esse poder de pescar somente e exclusivamente a ele, mas quis ensinar o homem a como pescar, não peixes, mas sim homens!

“E disse-lhes Jesus: Vinde após mim e vos farei pescadores de homens.”
Marcos 1: 17

         Veja meus amigos, esse fragmento espetacular do evangelho de Marcos é riquíssimo, um tesouro que deve ser guardado em nossos corações para que possamos entender a palavra de modo bem especial.
Assim como um pescador de peixes se comporta o pescador de homens deve se portar. Lembro a vocês que o pescador tem de ir onde o peixe esta, pois é obvio que ele não ira pescar em um rio, lago ou uma parte do mar onde não se encontre nada, pois seria tolice. O pescador de homens tem de ir onde o povo esta. A isca que o pescador de homens deve usar não é necessariamente e nem diretamente a felicidade e nem a alegria, mas o próprio Jesus Cristo presente nas suas palavras, pois nele se encontra tudo isso, englobado em uma realidade que chega a ser até sobrenatural, pois o seu amor é maior do que o infinito.  
Jesus nos convida para uma pesca diferente!
          O ponto de maior dificuldade que um pescador de homens enfrenta é a aceitação das pessoas de serem deixados serem pescadas e levadas para o barco da salvação, cuja o rumo não são os mares e os lagos, mas o céu, onde Deus reúne toda a pescaria. É esse o ponto que diferencia  o pescador de peixes para os de homens, pois o pescador de peixes traz para seu barco a sua caça na marra, usando a força, violência e a brutalidade para vencer a força do animal. Já o pescador de homens não traz o homem para seu barco na marra, mas simplesmente atrai e respeita as escolhas, respeita o livre arbítrio de querer ficar naquela respectiva realidade em vez de ser pescado para Cristo.

“Pescar homens é tirar as pessoas do mar da angustia e traze-las para o barco que a meta é a salvação!”
          
          Veja meus amigos, quantas pessoas não querem ser pescadas para uma realidade cuja Cristo é o centro. Estão la no fundo do mar gelado e frio, onde o mundo impera, na escuridão rodeada dos perigos, mas não querem ser pescados porque estão acomodados com a realidade em que vivem, e não tem coragem de ir até a superfície ver a luz. O que temos que dizer a estas pessoas presas no fundo do mar do comodismo é o mesmo que o grande sábio e pescador de homens chamado João Paulo II disse no dia 16 de outubro de 1978:

“Não tenhais medo!”

           Meus amigos, não tenhais medo de serem pescados, pois não é a morte que os aguarda, mas a vida e vida eterna. Contudo precisamos de homens que se comprometam com o chamado de Deus, que tenham a coragem de lançar as suas redes e ter a esperança naquele que foi o maior pescador de homens que já existiu. Lembro a vocês que ser pescador é entregar as nossas vidas para que os outros tenham vida! É um serviço árduo mas com um grande significado, onde o homem tem  sua gloria na gloria de Deus!
           Um pescador de homens apesar de ser um pescador, não trabalha com varas, linhas e redes, mas pesca com as palavras, e foi isso que Jesus nos ensina: pescar com as palavras! Um exemplo é que onde Jesus passava ele sempre arrastava uma multidão. A mensagem dele era surpreendente e diferente, até mesmo os guardas que o prenderam disseram:

“Jamais alguém falou como este homem”
João 7, 32- 46

            O trabalho importantíssimo de pregar o evangelho ao mundo não terminou com a morte dos apóstolos e a ascensão de Jesus . De fato, Jesus disse que a morte e a ressurreição dele eram etapas no plano de Deus para a salvação. O serviço de pescar continua entre os séculos, cuja o homem é usado como instrumento para a salvação da sua própria natureza. Contudo depois de toda esta explicação é importante dizer e alertar que ser pescador de homens exige uma mudança radical da nossa parte, de desapegar do desnecessário e partir para o chamado que é verdadeiramente necessário.
            Meus caros amigos, veja que apesar do homem ser o que é, entregue as tentações e ao pecado, Jesus confia em nós! Por isso confie nele também, pois ele espera de você e te da forças através dos seus ensinamentos para que mergulhamos no mar da perdição sem nos infectar, e buscar aquele individuo que pensa que esta na luz, mas na verdade é um escravo do comodismo, um acostumado com o mau. Aceite este pedido, este ensinamento, largue o desnecessário e seja um pescador, um pescador de homens!     

“Ide, portanto, fazei discípulos de todos as nações, batizando-os em nome do Pai, do filho e do espirito santo, ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho dito”
Mateus, 28 19-20

    Lucas de Almeida Moraes   
Seja um pescador diferente! Pesque vidas para Cristo!
Somos humanos, mas Jesus confia em nós, por isso confie nele!

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Ser diferente!

O único caminho é a fé! 
 Queridos amigos, hoje ainda quero continuar na mesma linha e continuidade do raciocínio do texto passado, onde nós mergulhamos no conhecimento que Deus nos propôs e descobrimos qual é e sempre foi à verdadeira intenção do mundo diante de nós. Hoje de maneira bem especial quero apresentar a vocês como um cristão deve se portar diante do mundo, como que nós devemos nos portar diante de pessoas que apontam o dedo em direção a nossa face e nos chama de loucos, hipócritas e retardados, tudo isso resumindo em quatro passos que se forem bem traçados pode fazer uma diferença muito grande no seu jeito de ser, pois é reconhecendo e conhecendo que nós chagamos as mudanças.
       O primeiro passo a ser concretizado é entender que vivemos em um mundo totalmente sem Cristo. Inúmeras vezes nós vemos nos jornais, revistas e nos vários meios de comunicação que o cristianismo esta fortemente marcado em nossa sociedade, seja no âmbito politico, social, ético e moral. Tenho que lhes informar a verdade, e a verdade é que esta afirmação é uma grande e monstruosa mentira! De certa forma e de um modo muito bem planejado e inteligente, o mundo nos apresenta estas afirmações para enganar o homem, com o foco obviamente no cristão, pois já que vivemos em um mundo cristão então porque não seguir o mundo? Ou seja, se o mundo é cristão, então porque não se unir a ele? Esta mentira que parece tão barata mais muito esperta, já persuadiu muitas pessoas que seguiam um caminho de luz, que agora caminham sobre o escuro, iluminadas somente pelo seu consciente que pensa que esta certo, mas na verdade esta errado. Esta iluminado com uma “verdade” mentirosa que esta falsamente apoiada sobre o nome de Jesus Cristo


“O mundo não é cristão, mas usa o nome de Jesus Cristo para a sua alta- hegemonia!”

       O segundo passo proposto para um cristão é: ser surpreso e se surpreender com a fé! Meus caros leitores, na minha opinião se surpreender com a fé e o ponto mais sacramental na vida do cristão, pois quando eu me surpreendo ao mesmo tempo eu me rebaixo e reconheço a grandeza de Deus perto do meu querer, e assim se concretiza um sacrilégio e um sacrifício de abaixar o ego pessoal para que Deus seja maior que o meu eu. E o que é mais interessante e paradoxal é que quando eu me rebaixo eu me torno grande, pois o céu já esta garantido.
       Se surpreender com a fé e o começo e até o recomeço de uma nova vida. Foi se surpreendendo com a fé que os apóstolos seguiram a Jesus, foi nesta alegria surpreendedora e inexplicável que nos rendeu frutos, e um destes inúmeros frutos é o fundamento da nossa fé monoteísta e na vinda do messias: a sagrada escritura, que pela fé dos profetas e evangelistas nós temos em mãos a verdade. Se surpreender com a fé também é ver estes homens que dedicaram a vida a Deus e sua palavra, que deixaram tudo do mundo para ter um foco permanente. Se surpreender com a fé e ver esta fé no outro estampada de um modo chamativo, convidativo, que atraia as pessoas para uma felicidade concreta.  
        Para ser mais explicativo se surpreender com a fé é entender que o ato de crer é mais do que dizer: “eu creio em ti!” A marca do nosso crer não esta centralizada somente na propagação das minhas palavras de crente, mas esta marcada no meu pensamento! O verdadeiro ato de crer e ter a devida fé é viver este respectivo seguimento da verdade e acima de tudo entender a sua sacralidade, pois é o crer que nos leva até Deus, a um novo estado que de criatura eu passo a ser filho de Deus. É por este exame de consciência que nós vamos entender e reconhecer que o mundo vive sem Cristo, pois somente quem entende e sabe quem é Deus e a magnitude de sua eficiência, tem a capacidade de ver o que estava escondido atrás de uma verdade fajuta, mesquinha e diabólica.

“Quem se surpreende com a fé se depara com a grandiosidade dos planos de Deus e os seus feitos!”

     O terceiro passo é entender que a fé necessita ser transmitida! Cristo não veio somente para mim e para você. Entender que a fé precisa ser transmitida é compreender que Cristo veio para todos! Se prestarmos atenção no final dos quatro evangelhos iremos nos deparar obviamente com palavras diferentes, mas com a mesma finalidade. Jesus orienta os seus seguidores a espalhar a boa nova que é a nova aliança, onde o sacrifício do cordeiro perfeito expurgou os pecados da humanidade com seu sangue.   
      Ser boca de Deus em um mundo neo-pagão é difícil, mas temos que nos recordar que o reino de Deus é construído sobre as dificuldades, pois o mau é fácil, mas destrói, o bem é difícil mas edifica! Ao longo da caminhada da historia da salvação nos podemos ver inúmeros casos de pessoas que viviam no pecado da ganancia, sempre tiveram tudo, uma vida confortável, cheia das regalias que o mundo pode oferecer. Mas a maioria destas pessoas caíram de uma realidade maravilhosa para uma realidade maldosa, pois é isto que o mundo faz, ele nos trata feito papel higiênico, que primeiramente é branquinho, fofinho e cheirosinho, mas depois de usado nós temos nojo até do próprio! Agora eu peço para que vejam e se deparem com aqueles que compreenderam o plano de Deus em suas vidas. A maioria destas pessoas eram pobres, tinham profissões simples e humildes, viviam do pouco, mas o pouco para eles se tornava muito, pois a maior riqueza de quem tem Deus é ser feliz do pouco, e sendo feliz deste pouco ele se torna grandioso!

“Ser boca de Cristo é essencial em tempos atuais, pois o próprio encardido tem bocas nesta terra, para 
atrapalhar o plano de salvação e espalhar a maldade escondida dentro da pele do cordeiro!” 

Ensine ao seu filho que ele é diferente! 
      O quarto e ultimo passo que gostaria de apresentar é o que da o nome a este texto: compreender que somos diferentes! Esta parte do texto eu gostaria de dirigir especialmente uma palavra aos pais, aqueles que são berço da educação de seus filhos seja no âmbito de cidadão ou da fé. O paço decisivo para ser um cristão autentico nos dias atuais é reconhecer que somos poucos, enxergar que nós e a nossa escolha pela verdade nos torna diferentes, e é isso pai e mãe, engajados na proliferação da palavra de Deus, que vocês devem ensinar para os seus filhos, pois eles um dia terão contato com o mundo, e o primeiro encontro com a realidade destruidora que seus filhos encara é quando ele vai a escola! Sim meus amigos infelizmente a realidade é esta! Parece ridícula mais não é. A escola tem a sua eficácia sim, e isso seria tolice negar, mas seria mais tolice ainda negar que a escola muitas vezes serve para destruir a fé de nossas crianças e jovens, que são levados por aulas de ateísmo e paganismo, acabando com uma fé que foi construída debaixo da autoridade suprema dos pais. Por isso você que é pai e você que é mãe ou responsável, ajude e ensine seus filhos a compreender que eles são diferentes, e que esta diferença dos muros para fora da sua casa é motivo de escândalo e loucura, mas dentro de nossos lares é motivo de alegria, festa e salvação. Por isso também é importante ensinar as nossas crianças que as realidades são bem contraditórias, mas somente uma é verdadeiramente benéfica.

“As nossas crianças e jovens são o cristianismo de amanha, por isso os eduque na fé!”

      Queridos, ser cristão é viver comprometido com o saber da vida eterna e espalhar que cristo já veio e esta para vir novamente, por isso fique atento, pois Cristo vira como um ladrão, não sabemos o dia e nem a hora, mas um dia ele vira!

Lucas de Almeida Moraes     
Ser cristão é ser diferente, mas a diferença se destaca no meio da multidão!

Nossa missão é evangelizar!


sexta-feira, 4 de novembro de 2011

A realidade e a real identidade do mundo em um exame de consciência

Veja a realidade, e faça seu exame de
consciência!

    Queridos amigos, hoje proponho a vocês um exame de consciência, onde focaremos na realidade atual e analisarmos em que condições vivemos em um mundo desregrado, onde o homem prefere agradar o seu próximo, que pertence a sua raça do que agradar a Deus.
    A realidade em que vivemos atualmente é lastimável, particularmente depois de ter lido alguns livros de historia me deparei e cheguei à conclusão que o século XX e XXI foram e é os dois períodos em que chegamos a uma realidade de morte e sangue, onde a humanidade se enfiou de baixo  de um banho de maldade, ficou encardida e diz que esta limpa. Estes dois séculos foram os senhores de fatos que mudaram drasticamente a nossa população mundial, onde o homem teve a liberdade de se expressar, a censura deixou de existir, assim como vários outros fatos e mudanças benéficas. Mas com esta liberdade veio varias outras coisas que destroem uma sociedade criada nos valores, como um humanismo intenso que da um microfone na mão do ateu que transforma Deus em um personagem de um lindo livro cor de rosa, uma figura que é simplesmente invenção da cabeça de um homem que não tinha a quem recorrer.

“Os séculos XX e XXI foram palco de um ateísmo ofensivo, que por meio de setores como o próprio governo tentou e tenta transformar a nossa sociedade em um berço neo-pagão!”

    Infelizmente meu amigo cristão a realidade é esta, o mundo nos mostra a sua identidade posta a uma realidade que muitas vezes é cômoda e serve como um repouso para os ímpios, transformando o pecado em uma gloria que fortifica o homem, mas depois o joga fora como um mero descartável. Esta é a realidade de um mundo pecador, esta é a verdadeira essência do pecado, que ergue o ego do homem até as alturas na sua sede particular de poder e avareza, mas depois cai la de cima rumo a morte ou ao despertar para uma nova vida, pois nós vamos até Deus de duas maneiras: ou pelo amor, ou pela dor, a escolha é de cada um.
       Mas ai vocês me falam: mas o mundo é outro, agora vivemos em uma modernidade cômoda, onde tudo é bom e maravilhoso! Sim, realmente, vivemos em uma modernidade iper cômoda, mas cômoda para o corpo, para a vontade da minha carne. É como se eu estivesse deitado em uma cama confortável e minha alma estivesse deitada sobre uma cama de pregos! Muitas vezes o que é cômodo para o corpo machuca a alma, e é isso que o pecado faz, ele é prazeroso e bom, mas agride o meu interior, me afasta da salvação, me afasta de Deus, e no final tem sempre as suas conseqüências! E eu pergunto: quantas pessoas o mundo já afastou da salvação? Quantas pessoas tem se afastado de Deus por seguir a falsa ética mundana?

“A meta do mundo é: crucificar a verdade como fizeram a dois mil anos atrás, e ver o triunfo da mentira escondida  atrás da cortina do interesse! Pena dos que querem acabar com a verdade, pois Cristo triunfa sobre o mau, e fez da sua vitória a verdadeira bandeira do Cristão, pois Jesus esta vivo e esta ao nosso lado!”
      
       Meus amigos, depois de tudo isso que foi citado eu pergunto: você é um Cristão? Aquele que tem Cristo enxerga toda esta porcaria que suja o mundo,  transformando o homem em porcos que vivem ao meio da lama e se contentam em comer lavagem. Ser Cristão é se deparar com o horror da nossa realidade e não ter medo de denunciar, não ter medo de elevar a voz para tirar a venda dos olhos dos homens e acorda-los para a verdade que é Cristo. Seguir a Cristo nos cobra ser radicais, pois quando o mundo se depara com um Cristão quieto ele não ve somente alguém que não se manifesta, mas ele avista um derrotado que foi pisado e rebaixado por culpa de sua fé, e é nessas é que o mundo olha nos seus olhos e pergunta: cadê o seu Deus agora?
       Sabe meus caros, o mundo não é ateu, o mundo acredita em Deus sim, mas faz com que nós não acreditamos em sua eficácia e existência para que não cheguemos a um estado de crentes, pois quem acredita serve a Deus, e quem não acredita vive para si mesmo, e esta é a grande meta mundana: que o ser humano viva exclusivamente para si.

“Quem ama o mundo não pode amar a Deus, pois quem ama o mundo ama o pecado!”

      O exame de consciência que eu quero propor e deixar exposto neste texto é as seguintes perguntas: Você, nós e toda a humanidade somos verdadeiramente e necessariamente feliz? O mundo quer acabar com a cristandade? O cristianismo esta seguro contra as armas do mundo?
      Meus caros leitores, nós precisamos de homens e mulheres de fé, pessoas que não tem medo de serem excluídos, zombados, de perder amizades, ou até a família, pois Cristo não veio somente para unir, mas também dividir. O nome de Jesus Cristo não deve ficar imóvel em um tempo congelado, onde os ponteiros da eternidade  ficam parados, mas o nome do salvador deve ecoar sobre os séculos para o conhecimento de todas as gerações que o Messias já veio e vira novamente.
      Estamos falando aqui de dois lados, de um lado esta as trevas, o mundo que tem como escudo uma mentira persuasiva, que transforma Deus em uma marionete que foi criado e controlado por homens. Do outro lado esta a luz, que tem como escudo a verdade, que muitas vezes parece estar perdendo, mas no final sai gloriosa.
      Nos vivemos em uma guerra meus amigos, uma batalha que não é travada com armas humanas, mas com armas espirituais, pensamentos e escolhas, pois o mundo não suporta que eu e você tenha optado por seguir a verdade, e por isso eu e você somos alvos frequentes das obras de Satanás para que caímos no abismo da morte e abracemos o comodismo.

“A guerra existe, ela é silenciosa e perigosa, portanto fique atento, pois a serpente rasteja quieta e atenciosa, e em um momento de fraqueza e vulnerabilidade nós já estamos envenenados!”

       Amigos, não deixe que este mundo cruel destrua vidas, não de legalidade para o mau, faça com que a luz triunfe sobre toda a iniquidade, toda a maledicência. O ponto decisivo deve ser Cristo, e o resto é consequência. Jesus é a verdade encarnada que abitou no meio de nós em corpo, e por amor deixou a sua igreja como instrumento de salvação  de todos os seres que quiserem se comprometer com sua obra.
Peço que orem pelas vidas, orem pelas famílias, orem pelos direitos do homem, o direito de viver e o direito de seguir a Cristo!
       

        Deus, o senhor que é o triunfo eterno, de a paz e o conforto aos corações daqueles que te seguem, de a luz para quem esta nas trevas e de o perdão para quem esta no pecado.
        Olhe para sua criação com amor, veja seus feitos com ternura, nos veja como filhos que precisa do seu socorro em um mundo tão cruel.
         Por isso te pedimos Senhor dos exércitos, nos proteja de todo o mau, e seja nosso escudo nas horas de aflições. Se eu estiver triste esteja ao meu lado, se eu estiver feliz participe de minha felicidade, mas nunca nos deixe, pois sabemos que o Senhor é fiel, e estará ao nosso lado nas batalhas pessoais.
         Nos lhe pedimos, pois só a ti pertence o poder a gloria e majestade para sempre, Amem.

   Lucas de Almeida Moraes
Lendo a bíblia nós nos deparamos em um exame de consciência,
por isso faça esse exame de forma especial.

Abraço do Pai!