Pages

domingo, 12 de fevereiro de 2012

O semeador da vida

           Queridos amigos, como dizia Paulo em suas cartas: graça e paz! Hoje quero dividir com vocês este texto onde estaremos refletindo naquele que veio a Terra e nos ensinou a semear a bondade nos campos da maldade, a felicidade nos campos da tristeza e a esperança nos territórios dos desistentes. Jesus Cristo sem duvidas foi o homem mais fascinante que já caminhou por estas terras e até mesmo pelas aguas.  Quero compartilhar com vocês esta reflexão, onde estaremos mergulhando na vida deste homem que conseguiu estabelecer revoluções e nos deu a sabedoria de buscar mais do que nossos olhos possam ver, alcançar o céu, buscar as coisas que o nosso coração possa sentir e de modo particular possa transbordar de uma certeza que nos motiva a prosseguir.
           Jesus foi um grande semeador. Ele espalhou sementes por terras férteis e também terras podres. Ele tinha o poder de jogar as sementes por suas palavras. Cada frase, cada historia e cada parábola Jesus ia plantando no coração do homem o eterno anseio e desejo de segui-lo. Cristo era capaz de tirar o mau pela raiz e lançar uma semente de vida nova para tomar conta daquele coração ferido e machucado.

“Enviou sua palavra, e os sarou, e os livrou da destruição.”
Salmo 107, 20

          O homem cuja estamos falando sabia bem a hora de lançar a sua semente no território da vida do homem. Ele tinha a capacidade e a coragem de mergulhar na vida de cada pessoa que o buscava. Mergulhava e retirava a raiva, ódio, angustia, sofrimento, tristeza e egoísmo. La no fundo de nossa alma ele encontrou um pedacinho de solo de esperança, ele lança a sua semente e a rega com um pouco de perseverança.
          A semente significa vida nova, começar tudo outra vez. Jesus veio a nós como uma semente que com o tempo foi crescendo e dando frutos da fé. Uma coisa lhes digo e espero que guardem no coração de vocês: Quem não consegue enxergar o poder contido em uma semente nunca mudara o mundo que o envolve! Nela esta preza a mais verdadeira esperança em dias melhores, a expectativa de momentos bons ao lado de quem nos ama e a espera daquilo que Deus nos prometeu: a vida eterna.

“Cura-me Senhor, e serei curado, salva-me e serei salvo, pois tu es o meu louvor.”
Jeremias 17, 14

          Amados, há duas maneiras de fazer uma fogueira: com as sementes ou com um punhado de lenha. Qual delas você escolheria? Fazer uma fogueira com sementes parece um absurdo, uma loucura e obra de pessoas desqualificadas. Todos, certamente e até obviamente, escolheríamos a lenha. Entretanto o mestre, Jesus Cristo, pensava a longa escala, e por isso de maneira intrigante sempre escolhia as sementes. Ele as plantava, esperava que as arvores crescessem, dessem milhares de outras sementes e ai sim poderia fornecer a lenha para a fogueira. Realmente a inteligência daquele que nasceu em berço pobre e viveu do pouco era grandiosa.
            Se escolhesse a lenha, acenderia a fogueira apenas uma vez, mas como preferia as sementes, a fogueira nunca mais se apagaria. Jesus se comparou a um semeador que lança as sementes nos corações. Um semeador do amor, da paz da segurança, da liberdade, do prazer de viver e da dependência reciproca.
É engraçado como gostamos das labaredas instantâneas, das ideias relâmpago de motivação, mas, muitas vezes, não temos paciência e nem habilidade para semear. E se não temos nem paciência para semear, quem dera ter paciência para que esta semente possa brotar e vier a se transformar em uma arvore. Assim como as plantas que crescem nos pomares tudo tem seu tempo.

“Passará o céu e a Terra, mas as minhas palavras jamais passarão.”
Mateus 24, 35

              Como é lindo nos deparar com a sabedoria do redentor. Como é prazeroso explorar o conhecimento daquele que pensou em cada detalhe e cada perfeição para com sua criação. De modo extremamente fascinante deu a nós a oportunidade das evidencias de encara-lo como uma verdade de fé concreta, onde Deus não é uma duvida, mas uma certeza que vem sendo respondida e compreendida durante os séculos, uma verdade que quer ocupar de maneira exclusiva cada coração invadido pela duvida e que precisa de uma resposta para que viva com dignidade. É neste entender que podemos compreender o senhorio de Deus. Fica basicamente explicito que não existimos somente por nós e para nós, mas sim para o engrandecimento da gloria do criador. De modo muito especial entra o papel da igreja, aquela que foi criada pelo próprio Cristo, e elevada como a educadora da moral e dos ensinamentos da fé cristã. A igreja é a grande semeadora de nossos tempos! Ela é de fato uma mendiga rica. Rica porque recebe tudo de Deus, mas mendiga porque nada é dela. É esta igreja que no decorrer dos dois milênios foi instrumento para semear o amor que é Cristo no coração da humanidade.
                 Semear a vida não é difícil, basta que conhecemos esta grande eficácia para que possamos de maneira intelectual entendemos o que Deus tem para nós e o que ele quer de nós. Semear a vida é um pai ensinar a seus filhos que se deve amar primeiramente a Deus e depois a eles mesmos. Semear a vida é começar a perceber e encontrar as preciosidades nas pequenas coisas. Semear a vida é plantas alegria em um solo ruim, e ter esperança que as primeiras folhinhas ultrapassem e surjam em um solo pedregoso.
“Semear a vida é viver o que Deus nos pede e ser espelho e exemplo deste amor que prefere as vidas dos que os domínios da Terra.”
                  Estas sementes que Cristo plantou e plantara no coração de cada ser humano nos torna os eleitos capazes de mudar a face do mundo. Quando alguém que deixou Cristo plantar uma semente em seu coração e abre a sua boca para falar do amor de Deus aos povos é algo para se deleitar e saborear, pois é um amor revolucionário, um amor que pode ultrapassar as barreiras das impossibilidades, o amor que de fato quer e pode mudar o mundo. Dizia o grande autor Augusto Cury: Que sabedoria se escondia no cerne da inteligência de Cristo!
                 Jesus, algo realmente grande se faz em uma coisa tão minúscula, uma semente. Esta pequena semente que é Cristo pode ser plantada em seu coração, germinar, crescer e dar frutos, destes frutos virão novas sementes que podem ser lançadas em outras vidas para que ocorra o mesmo processo, e assim se cria um ciclo de conhecimento, onde cada vida, cada pessoa tem a oportunidade de transformar o pedregulho do seu coração nos mais belos bosques e jardins da existência.

“A duvida é o principio da sabedoria.”
Aristóteles

               Caríssimos amigos, convido vocês a se igualar a um vazo com terra. Este vazo não tem rachaduras e contem terra boa, mas falta o essencial: a planta. Hoje Jesus planta uma sementinha no vazo que é cada pessoa, cada vida e cada integrante desta geração. Uma sementinha que ira crescer e nos levar para a plenitude gloriosa de Deus. Não se esqueçam que Jesus Cristo foi uma fagulha que nasceu entre os animais, cresceu numa região desprezada, foi silenciado pelo sacrifício na cruz, mas incendiou a historia humana a certo ponto que foi encarado como o homem mais fascinante que já pisou nestas terras cuja nós também pisamos. Cristo nasceu longe dos holofotes e pertenceu a classe dos anônimos, mas como uma semente ele germinou, cresceu e deu frutos, onde a luz que o cobria não era dos palcos dos grandes espetáculos, mas a luz vinha dele mesmo.
                Oro a Deus para que seja assim conosco. Que a luz que nos cerca venha de nós, venha de Deus que abita em nosso ser, aquele que quer semear uma semente de vida em cada pessoa que necessita dar uma nova resposta a sua existência. Contudo basta que autorizemos este Deus de cumprir a sua eterna meta de salvação em nós.

“Semeie a vida e colhera milagres!”

Lucas de Almeida Moraes


3 comentários:

  1. Mais um texto muito bom Lucas.
    Gostei da imagem e da musica tbm
    ^^ - Diego

    ResponderExcluir
  2. "Quem não consegue enxergar o poder contido em uma semente nunca mudara o mundo que o envolve!"

    Eu amo suas citações .. =)

    Nubia

    ResponderExcluir
  3. Bom Lucão, se vc permite, ou naum permitindo tbm, vou fazer uma critica construtiva;
    O título foi bem posto principalmente por ser a grande característica de Jesus, foco do post. Mas as explicações com exemplo foram um pouco confusas, vc poderia ter usado uma parábola como Jesus fazia, e tbm ter explicado o como ele semeava apenas com sua palavra (pq era fácil de compreender em forma de parábola). A foto deixaria o post mais interativo se estivesse no começo.
    É só isso que eu tenho a falar, pois sobre o tema mesmo estava perfeito, falando sobre Jesus sem sermão, desafio, reflexão que me parece ser o intuito do blog.
    Parabéns Lucas!

    Bruno Faria

    ResponderExcluir