Pages

sexta-feira, 6 de abril de 2012

As feridas que nos curaram



             Queridos amigos e amigas que aqui se reúnem, hoje de maneira especial e com nossos corações transbordantes de gratidão, somos convidados a lembrar daquele que por amor aos outros disse sim a um sacrifício desumano e extremamente doloroso, mas assim como o sol surge nas colinas do horizonte a salvação por meio dele surgiu em nossas vidas trazendo a confirmação da vida eterna.
             A dois mil anos atraz, alguém estava pagando o preço de nossas inúmeras iniquidades. Jesus Cristo disse sim a algo que ninguém aceitaria. Somente um Deus com o coração repleto de amor seria capaz de aceitar tamanha provação, provação esta que na dor que Cristo sentia na cruz se tornava o remédio que curaria as nossas feridas abertas por nos mesmos em nossos atos ilícitos.

“Tamanho e absurdo foi o amor daquele homem, que por muitos ele sofreu e faleceu. O seu sangue que lentamente saia de suas chagas nos lavou e nos purificou para que de condenados pudéssemos ser salvos!”

            De fato as feridas de Cristo curou a humanidade, essa mesma humanidade que estava tão afundada no próprio pecado que precisou que um Deus viesse participar da nossa realidade e natureza para morrer de maneira tão humilhante para que fossemos libertos das ciladas do inimigo e nos encher das coisas que vem do alto. A morte de Cristo foi como uma nova chance dada ao homem, esta mesma chance que passa tão despercebida na vida de muitos, que para eles é somente uma coisa elaborada pelo estupendo e magnifico imaginário humano.
            Cristo naquela noite em que foi entregue aos soldados se compara aos cordeiros do velho testamento, que eram entregues ao sacrifício para a remição dos pecados como dizia a antiga lei. Agora quem é o melhor cordeiro do rebanho é Cristo, que é entregue em sacrifício por toda humanidade , pois foi pelo cordeiro de Deus que se tirou o pecado do mundo e nos revelou um novo sentido para o porque de buscar mais a Deus.

“Antes, Abraão iria oferecer o seu próprio filho em sacrifício, mas um cordeiro morreu em seu lugar. Agora é o filho que morre no lugar do cordeiro.”

            A gloria de Jesus Cristo se manifesta nos momentos em que ele sentia suas dores e de seu ultimo suspiro. Foi nesta hora que a gloria do sacrifício foi apresentada a nós e abalou os infernos, pois satanás perdeu a guerra para sempre a partir do momento em que Cristo triunfa sobre ele com suas dores. Prova de amor maior não existe,  gloria maior não a do que morrer para salvar amigos e até inimigos, pessoas que o amava e até mesmo o odiava por dizer simplesmente a verdade. O amor que morava no coração de Jesus era tão grande, que mesmo sofrendo a estrondosa dor física ele conseguiu perdoar todos aqueles que o maltratavam. O seu intenso amor foi capaz de invadir corações raivosos e acalmar as feras que moravam dentro de muitos, e de maneira muitíssimo especial plantou em cada um deles uma semente de esperança.   

“Pai, perdoa-lhes, pois não sabem o que estão fazendo.”
Lucas 23, 34

             Sem sangue e sem entrega não haveria perdão. Se Cristo por algum motivo negasse a sofrer o que sofreu estaríamos definitivamente perdidos, pois sem o sangue de Cristo não haveria salvação, e estaríamos entregues e afundados nas trevas. É confuso pensar que a dor possa nos trazer algo tão precioso e maravilhoso, pois de maneira curiosa a dor de Cristo foi o que despertou a alegria, não de forma sarcástica, mas ele é a prova viva que toda noite escura nos levara a uma manha iluminada e radiante.
             Quando recebemos Cristo como salvador e Senhor, a perfeição dele nos cobre, e por isso podemos nos apresentar diante de Deus e alcançar a libertação do mal, pois pelo sacrifício do filho do homem nós nos tornamos livres.
              Amigos, convido agora vocês a explorar o campo do imaginário. Imagine você acompanhando aquela trágica cena, daquele homem com vestes sujas, em passos lentos, coroado com uma coroa de espinhos, carregando em seus ombros molhados de sangue uma cruz pesadíssima. Cansado, abatido e ferido. Com os olhos perdidos no meio da multidão presente, com o seu corpo todo chagado pelas frequentes chibatadas. Sim, este é Jesus, caminhando para o seu sacrifício perfeito. Esse é aquele homem que curou inúmeros, que ressuscitou Lazaro e andou sobre as aguas do mar. Foi pelo seu sim que temos a oportunidade de conhece-lo como Senhor e salvador, pois foi como Isaías disse: O castigo que nos trouxe paz estava sobre ele, e pelas suas feridas fomos curados.
               Que esta sexta-feira na qual lembramos da paixão de Cristo não seja mais um simples dia no seu calendário, mas que seja o dia do seu sim a Deus como o sim que Cristo disse para que eu e você estivéssemos aqui.

Lucas de Almeida Moraes
As feridas dele foram as que curaram as nossas! 
Antes de encerrar, gostaria que lessem o que esta abaixo.

            Olá meu filho, lembra de mim? Se não lembrar espero que saiba quem eu sou, e saiba também que eu me lembro muito bem de você!
             Eu tenho visto atentamente a sua aflição, eu as vezes ouso quanto resolve falar comigo, sim meu filho, eu sou teu Deus. Eu estou cuidando de você para todo sempre.
             Eu andei por todo este tempo da sua existência vasculhando o seu coração, e não achei um lugar para mim la. É muito apertado. Deparei-me lá dentro com coisas que não valem a pena, como desejos e fantasias que eu sendo quem sou, sei que não o levara a bons caminhos.
            Sabe, a alguns anos atrás eu sofri dores enormes, dores no qual você nem pode imaginar. Sabe porque eu senti estas dores? Para que hoje eu estivesse falando com você aqui. Sabe por quem eu fiz isso? Isso mesmo, por você e seus amigos. Eu sonhei contigo antes mesmo de você nascer, e me sacrifiquei para que você fosse livre e tivesse salvação.
            Gostaria que se lembrasse de mim pelo menos alguns momentos da vida. Que me de espaço no seu coração e que passasse a andar comigo. Como seria bom andar com você meu filho!
            Você é muito especial para mim, sempre será. Mesmo quando trilhar nos abismos da vida eu estarei com você. Quando andar na escuridão eu serei a sua luz, quando tiver duvidas eu serei a sua fonte de sabedoria. Se por acaso você cair eu lhe levantarei, quando se machucar eu sararei suas feridas, pois eu sou Deus, o criador.
            Venha comigo, siga-me, eu prometo que vale a pena! Eu te espero ansiosamente, pois quero telo em meus braços como o filho que volta a casa do seu Pai. Saiba que eu te amo, e estarei com você até o fim dos tempos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário